terça-feira, 8 de outubro de 2013

Período chuvoso traz transtornos para moradores de áreas de risco

Na Estrutural, a queda de uma árvore danificou três casas e feriu um idoso. Em Ceilândia, o asfalto foi levado pela enxurrada no Pôr do Sol


Moradores se arriscam para chegar em casa no Condomínio Por do Sol: chuva provocou erosão e inundou três residências (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Moradores se arriscam para chegar em casa no Condomínio Por do Sol: chuva provocou erosão e inundou três residências

Quedas de árvores, inundações, falta de luz, desmoronamentos. Esses são alguns dos problemas associados ao fim da seca e à chegada das chuvas. No Distrito Federal, nos últimos quatro dias, a força da natureza causou estragos e deixou moradores de pelo menos duas regiões em alerta. Os locais são considerados áreas de risco pela Defesa Civil. No último domingo, um eucalipto de cerca de 50 metros não aguentou o vento forte e despencou sobre três casas, no Setor Oeste da Estrutural. Uma pessoa ficou ferida. Dois dias antes, uma enxurrada arrancou o asfalto em duas ruas do Pôr do Sol, em Ceilândia. Três casas ficaram inundadas com a tempestade.

Um dia depois de tomarem um susto durante uma chuva forte, moradores da Estrutural se uniram com o objetivo de recolocar telhados da residência de duas famílias do local. Vizinhos que tiveram as casas atingidas, o motorista Levi Rodrigues de Lima, 40 anos, e a recicladora Rosilda da Anunciação Beserra, 34, ainda calculam os prejuízos causados pela queda de uma árvore, por volta das 16h30 do domingo. Até as 15h de ontem, ambos estavam sem dormir por quase 24h. Mesmo com a insistência da chuva, os dois não descansaram um minuto.

Com o incidente, Levi perdeu 20 telhas que cobriam a sala de estar da casa. “Só lembro que estava ventando muito e meu pai assistia ao jogo no sofá, quando o eucalipto caiu”, contou o motorista. O pai dele, o aposentado Levino Rodrigues de Lima, 81 anos, teve ferimentos leves na cabeça e no pulso direito. O morador contou que perdeu aparelhos eletrônicos depois que a energia caiu. “Meu som, meu computador e minha televisão não funcionam mais”, garantiu Levi. O eucalipto também atingiu a fiação elétrica da rua e deixou um poste prestes a cair. Técnicos da Companhia Energética de Brasília (CEB) estiveram, ontem, no local para reverter a situação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário