sexta-feira, 5 de julho de 2013

Metrô sob suspeita no governo Arruda

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) investiga, em parceria com a Polícia Federal, uma fraude na licitação de manutenção do metrô do Distrito Federal durante o governo Arruda.



Metrô sob suspeita no governo Arruda Licitação ocorreu há 5 anos

Agentes dos dois órgãos cumpriram mandados de busca e apreensão em 13 empresas do DF ontem procurando mais evidências do esquema criminoso.

A suspeita é de que as empresas tenham formado um cartel para combinar o preço das propostas apresentadas na licitação. "As supostas combinações ilícitas podem ter resultado em contratações com preços superiores àqueles praticados caso as empresas estivessem em um ambiente normal de concorrência", informou o Cade em nota sobre a operação divulgada ontem.

A investigação teve início quando um integrante do suposto cartel denunciou o esquema para o Cade em troca de imunidade. O grupo também teria fraudado outras cinco licitações de aquisição e manutenção de trens e linhas em São Paulo.

Cinco anos

Procurado pelo , o Metrô-DF informou que a licitação sob suspeita foi realizada há cinco anos e foi aprovada pelo Tribunal de Contas do DF na época. O órgão acrescentou ainda que, se houve alguma irregularidade na concorrência, ela foi operada unicamente pelas empresas que participaram da licitação.

A concorrência foi vencida pelo consórcio Metroman, responsável pela manutenção do metrô desde então. O consórcio recebe cerca de R$ 100 milhões por ano do governo pelo serviço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário