segunda-feira, 8 de julho de 2013

Mais de 7 mil jovens brasilienses se preparam para ver o papa no RJ

A Jornada Mundial da Juventude 2013 deve reunir 2,5 milhões de pessoas no Rio de Janeiro no fim deste mês. Representantes de 50 paróquias do DF vão marcar presença


Comunidade Shalom: grupo de jovens de várias paróquias do DF e outros com interesse em participar da Jornada Mundial da Juventude se unem para a viagem ao Rio de Janeiro  (Viola Junior/Esp. CB/D.A Press)
Comunidade Shalom: grupo de jovens de várias paróquias do DF e outros com interesse em participar da Jornada Mundial da Juventude se unem para a viagem ao Rio de Janeiro

Para vários rapazes e moças do Distrito Federal, julho não será lembrado pela viagem à praia, pela primeira experiência no exterior ou pelas festas nas casa de amigos durante as férias. A ocasião vai ficar marcada por um encontro com o papa Francisco, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013 — a maior reunião de jovens católicos do mundo. O evento ocorre pela primeira vez no Brasil, este ano, na cidade do Rio de Janeiro, e promete reunir, de 23 a 28 deste mês, cerca de 2,5 milhões de brasileiros e estrangeiros. Durante a programação, o primeiro papa latino-americano a ocupar o cargo mais alto da Igreja deve se pronunciar sobre as manifestações ocorridas nas últimas semanas em Brasília em outras cidades do país.

Até o momento, os jovens do DF já somam 7,8 mil participantes na jornada. E eles fazem parte de um universo ainda maior. Aproximadamente 314 mil peregrinos já se cadastraram para o evento. Desse total, 50% são do Brasil, 30% são de países latinos e, os outros 20% restantes são de outras nações. As informações são da assessoria de imprensa da JMJ. A Arquidiocese de Brasília, por sua vez, calcula que esse montante esteja dividido em 72 grupos de 50 paróquias no Distrito Federal — dentro de um universo das 131 existentes.

A Comunidade Shalom de Brasília, por exemplo, começou reunindo poucas pessoas para viajar até o Rio. “Éramos apenas 10 pessoas e, agora, somos 1.109. Temos envolvidos de várias paróquias e também pessoas que não fazem parte de nenhuma. O que nos une é esse desejo de vivenciar uma experiência única com o representante de Cristo, o papa”, esclareceu o coordenador da comitiva batizada de Shalom na JMJ, Ivo Pessoa de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário